PRÉDIO NO MARACANÃ

ModalidadePresencial
Local do leilãoAv. Erasmo Braga, 115, Hall dos Elevadores, Centro
Aguardando datas
AberturaFechamentoLance Inicial
--R$ 2.200.000,00

DO BEM OBJETO DO LEILÃO:(Conforme o laudo de avaliação indireta às fls. 471/472 em 28/06/2018)Prédio de dois pavimentos situado na Rua Visconde de Itamarati, nº 22, na Freguesia do Engenho Velho, desta cidade – Bairro Maracanã.Registrado no Cartório do 11º RGI matricula 113.702, Inscrito na Prefeitura 0208.224-6, C.L. 08363-4. Tipo de Construção: Trata-se de uma casa, com estrutura de concreto. Localização da Região: A região encontra-se servida de todos os melhoramentos públicos, tais como rede de água e esgoto, distribuição de energia elétrica, telefone, iluminação pública, mercados, colégio, farmácias e etc. Metodologia: Foi aplicado o método comparativo descritivo para a obtenção das informações. Em seguida procedi a pesquisa em sites da internet de compra e venda de imóveis, para obtenção das amostras de valores de mercado de imóveis semelhantes, na mesma rua ou ruas próximas ao imóvel. Ressaltando que não tinha outras casas semelhantes na rua, sendo considerado o valor do m² da área.AVALIAÇÃO:Foi realizada indireta conforme aviso 02/2006 da CCM, pois compareci no endereço algumas vezes e não localizei ninguém em casa, sendo informado pelo Sérgio, porteiro do prédio de número 24, que não reside ninguém no número 22. Assim, considerando a sua localização, área construída, tamanho do terreno, estado geral de conservação, atribuo ao bem acima descritoo valor deR$ 2.200.000,00(Dois milhões e duzentos mil reais).

 

DOS DÉBITOS NAS MATRÍCULAS DOS IMÓVEIS: Constam débitos de IPTU que perfazem no valor de R$ R$15.076,00 (Quinze mil e setenta e seis reais) e Débitos de Funesbom no valor de R$1.336,81 (Hum mil, trezentos e trinta e seis reais e oitenta e um centavos)

 

DAS ANOTAÇÕES NA MATRÍCULA DO IMÓVEL:LOTE 02:R.05/PENHORA: (Protocolo nº 420728 de 01.02.2005) De acordo com a determinação do MM. Juiz de Direito da 12ª Vara de Fazenda Pública da Comarca desta Capital, Dr. Adolpho Correa de Andrade Mello Junior, contida no Mandado datado de 28.05.2004, hoje microfilmados, fica o imóvel desta matrícula PENHORADO face Ação de Execução Fiscal nº 2002.120.103541-0, movida pelo Município do Rio de Janeiro, contra Ida Chamis qualificada no R.01, em garantia de uma dívida de R$ 12.388,64; figurando como Depositário Wanderlin Tavares Biridiba – 6º Depositário Judicial;R.06/PENHORA:(Protocolo nº 447151 de 24/11/2006): Por determinação do MM. Juiz de Direito da 12ª Vara de Fazenda Pública, desta cidade, Dr. Adolpho Correa de Andrade Mello Junior contida no Mandado de 08/05/2006, acompanhado de Auto de Penhora, Avaliação e Depósito de 05/07/2006, hoje microfilmados, o imóvel desta matricula foi penhorado, para garantia da dívida de R$17.867,96, na ação de Execução Fiscal número 2004.120.040076-4, que move o MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO em face de Ida Chamis, qualificada no R.1, figurando como depositário do bem, o 6º Depositário Judicial. Não tendo sido recolhidos os emolumentos referentes ao registro da penhora objeto deste ato, somente será cancelado o presente registro contra o recolhimento dos emolumentos e contribuições da Lei 489/81, 590/82 e 3.217 de 27.05.1999, salvo se a vencida na ação for Fazenda Pública (Decisão Normativa da Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro – Processo 29.632/97)

 

DAS INFORMAÇÕES ADICIONAIS DO PROCESSO:Ciente aos interessados que a sentença foi deferida às fls. 402, em 05/03/2018, homologando o acordo das fls. 385/388 de 26/10/2017, para venda em Hasta Pública.

 

PRÉDIO NO MARACANÃ

  • PRÉDIO NO MARACANÃ
StatusFECHADO
Maior Lance
Usuário
Avaliação2.200.000,00
Lance mínimo2.200.000,00
Incremento50.000,00
Área de lances

DO BEM OBJETO DO LEILÃO:(Conforme o laudo de avaliação indireta às fls. 471/472 em 28/06/2018)Prédio de dois pavimentos situado na Rua Visconde de Itamarati, nº 22, na Freguesia do Engenho Velho, desta cidade – Bairro Maracanã.Registrado no Cartório do 11º RGI matricula 113.702, Inscrito na Prefeitura 0208.224-6, C.L. 08363-4. Tipo de Construção: Trata-se de uma casa, com estrutura de concreto. Localização da Região: A região encontra-se servida de todos os melhoramentos públicos, tais como rede de água e esgoto, distribuição de energia elétrica, telefone, iluminação pública, mercados, colégio, farmácias e etc. Metodologia: Foi aplicado o método comparativo descritivo para a obtenção das informações. Em seguida procedi a pesquisa em sites da internet de compra e venda de imóveis, para obtenção das amostras de valores de mercado de imóveis semelhantes, na mesma rua ou ruas próximas ao imóvel. Ressaltando que não tinha outras casas semelhantes na rua, sendo considerado o valor do m² da área.AVALIAÇÃO:Foi realizada indireta conforme aviso 02/2006 da CCM, pois compareci no endereço algumas vezes e não localizei ninguém em casa, sendo informado pelo Sérgio, porteiro do prédio de número 24, que não reside ninguém no número 22. Assim, considerando a sua localização, área construída, tamanho do terreno, estado geral de conservação, atribuo ao bem acima descritoo valor deR$ 2.200.000,00(Dois milhões e duzentos mil reais).

 

DOS DÉBITOS NAS MATRÍCULAS DOS IMÓVEIS: Constam débitos de IPTU que perfazem no valor de R$ R$15.076,00 (Quinze mil e setenta e seis reais) e Débitos de Funesbom no valor de R$1.336,81 (Hum mil, trezentos e trinta e seis reais e oitenta e um centavos)

 

DAS ANOTAÇÕES NA MATRÍCULA DO IMÓVEL:LOTE 02:R.05/PENHORA: (Protocolo nº 420728 de 01.02.2005) De acordo com a determinação do MM. Juiz de Direito da 12ª Vara de Fazenda Pública da Comarca desta Capital, Dr. Adolpho Correa de Andrade Mello Junior, contida no Mandado datado de 28.05.2004, hoje microfilmados, fica o imóvel desta matrícula PENHORADO face Ação de Execução Fiscal nº 2002.120.103541-0, movida pelo Município do Rio de Janeiro, contra Ida Chamis qualificada no R.01, em garantia de uma dívida de R$ 12.388,64; figurando como Depositário Wanderlin Tavares Biridiba – 6º Depositário Judicial;R.06/PENHORA:(Protocolo nº 447151 de 24/11/2006): Por determinação do MM. Juiz de Direito da 12ª Vara de Fazenda Pública, desta cidade, Dr. Adolpho Correa de Andrade Mello Junior contida no Mandado de 08/05/2006, acompanhado de Auto de Penhora, Avaliação e Depósito de 05/07/2006, hoje microfilmados, o imóvel desta matricula foi penhorado, para garantia da dívida de R$17.867,96, na ação de Execução Fiscal número 2004.120.040076-4, que move o MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO em face de Ida Chamis, qualificada no R.1, figurando como depositário do bem, o 6º Depositário Judicial. Não tendo sido recolhidos os emolumentos referentes ao registro da penhora objeto deste ato, somente será cancelado o presente registro contra o recolhimento dos emolumentos e contribuições da Lei 489/81, 590/82 e 3.217 de 27.05.1999, salvo se a vencida na ação for Fazenda Pública (Decisão Normativa da Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro – Processo 29.632/97)

 

DAS INFORMAÇÕES ADICIONAIS DO PROCESSO:Ciente aos interessados que a sentença foi deferida às fls. 402, em 05/03/2018, homologando o acordo das fls. 385/388 de 26/10/2017, para venda em Hasta Pública.

DAS ADVERTÊNCIAS:1 - Ficam intimadas as partes e todos os condôminos através deste Edital, caso não o sejam pelo Senhor Oficial de Justiça (art. 889 do CPC). 2 - O credor pignoratício, hipotecário, anticrético, fiduciário ou com penhora anteriormente averbada, os usufrutuários, o coproprietário de bem indivisível, que não foram intimados pessoalmente, ficam neste ato intimados da realização dos respectivos leilões (art. 889 do CPC). 3 – As alienações são feitas em caráter “AD-CORPUS”, sendo que as áreas mencionadas nos Editais, catálogos e outros veículos de comunicação, são meramente enunciativas. Os imóveis serão vendidos no estado em que se encontram, não podendo o arrematante alegar desconhecimento de suas condições, características, compartimentos internos, estado de conservação e localização. 4 - Compete ao interessado na arrematação, a verificação do estado de conservação dos bens, bem como, em se tratando de bens imóveis de eventuais restrições para construção, averbadas ou não na matrícula ou para construções futuras. 5 - Assinado o auto de arrematação pelo juiz, pelo arrematante e pelo leiloeiro, a arrematação considerar-se-á perfeita, acabada e irretratável, ainda que venham a ser julgados procedentes os embargos. (art. 903 do CPC). 6 - Se o arrematante não honrar com o pagamento referido no prazo mencionado, configurar-se-á a desistência da arrematação, ficando impedido de participar de novos leilões judiciais (art. 897 do CPC), aplicando-se lhe multa, o qual se reverterá em favor do credor, e responder pelas despesas processuais respectivas, bem como pela comissão do leiloeiro. 7 - Violência ou fraude em arrematação judicial - Art. 358 do Código Penal. Impedir, perturbar ou fraudar arrematação judicial; afastar ou procurar afastar concorrente ou licitante, por meio de violência, grave ameaça, fraude ou oferecimento de vantagem: Pena – detenção, de dois meses a um ano, ou multa, além da pena correspondente à violência.

 

DO PAGAMENTO DA ARREMATAÇÃO: 1. À Vista: A arrematação far-se-á mediante o pagamento imediato do preço pelo arrematante ou, no prazo de até 15 (quinze) dias, mediante caução de 25% (vinte e cinco por cento) por meio de guia judicial (art. 892 do CPC) e a complementação em até 15 (quinze) dias;2.Parcelado: Ao optar pelo pagamento parcelado, o arrematante, poderá apresentar proposta de aquisição do bem, por escrito na forma do Art. 895 do NCPC e seguintes,sempre antes do início de cada leilão, e sendo aceita a proposta pelo Juízo, deverá efetuar o pagamento, mediante guia judicial, e o valor das parcelas deverão ser atualizado, mensalmente, desde a data da arrematação, pelo INPC, devendo o montante ser quitado mediante guia de depósito judicial vinculada aos autos.3. A proposta de pagamento do lance à vista sempre prevalecerá sobre as propostas de pagamento parcelado (art. 895, inciso II, § 7º, do CPC).4. O arrematante deverá pagar ao Leiloeiro, a título de comissão, o valor correspondente a 5% de comissão ao Leiloeiro, que será devido nos caso de arrematação ou adjudicação, o qual não está incluso no montante do lance.4.1.Outrossim, na hipótese de sustação do leilão por remissão da dívida ou por acordo entre as partes, e caso já tenha ocorrido o início dos trabalhos referido leilão, será devida a verba honorária de 5% ao Leiloeiro, na forma do Art. 7º, § 3º da Resolução do CNJ nº 236 de 13 de julho de 2016, com reembolso integral das despesas adiantadas para sua realização.5.Cientes os interessados que o imóvel será vendido livre e desembaraçado de débitos, na forma do Art. 130, § Único, do CTN c/c §1º do art. 908 do NCPC.6.Em relação à preferência na arrematação, observar-se-á o artigo 892, §§ 2º,  3º, do CPC e especialmente ao(s) condôminos, a quem serão resguardados o direito de preferência contido no artigo 1.322, do CC.

E para que chegue ao conhecimento de todos os interessados, foi expedido o presente, para cautelas de estilo. Ficando o(s) Executado(s)/Condôminos(s) intimado(s) da hasta pública se não for(em) encontrado(s) por intermédio deste Edital na forma do art. 889, 892 do NCPC. O edital se encontra disponibilizado na rede mundial de computadores (site do Leiloeiro:www.alexandroleiloeiro.com.br). Rio de Janeiro, 05 de novembro de 2018. Eu _________________________ T.J.J. datilografei e Eu _________________________ , titular subscrevo. (ass)ANDREA DE ALMEIDA QUINTELA DA SILVA– Juiz(a) de Direito.

18/0028-1

Últimos lances superados
LoginValorDataTipo
Este lote ainda não teve lances superados
Relação de lances por usuário
LoginIPTotal de lancesMaior lance
Este lote ainda não recebeu lances